E-mail


Senha

Lembrar senha

   
Informe o e-mail usado para fazer o login


   



Pesquisa




Precisamos falar sobre a disfagia: doença atinge mais de 20% de pessoas com mais de 50 anos
Enviar release
Este release no seu Blog ou Site
Foto: Divulgação.
Foto: Divulgação.

Problema provoca dificuldade na deglutição de alimentos, líquidos e saliva

A disfagia é a dificuldade para engolir alimentos, líquidos ou saliva. Segundo dados disponíveis na SciELO (Scientific Eletronic Library Online), atinge de 16% a 22% da população mundial acima dos 50 anos. Entre os mais idosos, esse índice pode chegar a 90%. É aquela sensação de que a comida ou a bebida parou na garganta, ou estacionou em algum lugar no trajeto até o estômago, e que desceu machucando, algo comum em quem sofre do problema. Que pode ter origem em doenças neurológicas ou mesmo em traumas na boca ou garganta.

Associada a problemas neurológicos, como acidente vascular cerebral (AVC), casos de câncer na região da cabeça e pescoço, quadro degenerativo resultado do envelhecimento, doença de Parkinson ou ainda a efeitos colaterais de medicamentos, traz riscos à saúde do paciente, entre eles, a aspiração de alimentos ou saliva para os pulmões, o que pode levar à pneumonia. Assim, o dia 20 de março foi escolhido como o Dia Nacional de Atenção à Disfagia, dada a seriedade do problema.

O problema acomete 40% das pessoas que tiveram AVC; nesses casos, o risco de aspiração atinge 55% deles. A disfunção atinge ainda 95% dos pacientes com doença de parkinson, mas apenas 20% deles percebem a limitação causada pelo problema. A broncopneumonia aspirativa é a principal causa de mortalidade entre os pacientes com parkinson.

Principais sintomas da disfagia

· Problemas para engolir ou manter o alimento na boca

· Sensação de que precisa engolir várias vezes para o líquido, alimento ou saliva descer

· Tempo muito longo para engolir, dor e sensação do alimento entalado na garganta

· Mudança de voz logo após engolir ou mesmo mudança no tom da pele (palidez ou pele roxa)

· O alimento escapa pelo nariz

· Falta de ar

· Tossir ou engasgar com frequência durante as refeições ou ao tentar engolir saliva

· Perda de peso

· Pneumonias frequentes

· Perda da vontade de se alimentar

Tratamento

Médicos, fonoaudiólogos e nutricionista costumam atuar na identificação de pacientes com disfagia. A avaliação e o tratamento das alterações no processo de deglutição ficam a cargo do fonoaudiólogo. É este o profissional que ajuda o paciente na prevenção e na redução de complicações ao adotar procedimentos seguros para gerenciar a deglutição.

A orientação da fonoaudióloga Diana de Vrij, da Lar e Saúde, é que o diagnóstico seja sempre feito por profissional habilitado. Com o diagnóstico de disfagia confirmado, o paciente necessita de cuidados no momento da alimentação e da ingestão de líquidos. O momento da alimentação deve ser feito com o paciente sentado, sem pressa e com ritmo seguro, sempre sob a supervisão do profissional que faz o acompanhamento.

Não se deve oferecer água ou tentar retirar algo que se imagine estar atrapalhando a deglutição enfiando o dedo na garganta do paciente. Caso identifique qualquer tipo de comportamento frequente durante a alimentação que gere dificuldades, procure um médico para um diagnóstico preciso.

Sobre a Lar e Saúde

Prestando assistência domiciliar em todo o Brasil desde 2002, suas equipes são formadas por médicos generalistas e especialistas, enfermeiros, fisioterapeutas, fonoaudiólogos, terapeutas ocupacionais, nutricionistas e psicólogos e outros especialistas que o paciente necessitar, toda a estrutura para o tratamento personalizado e humanizado.

Editorias: Saúde  
Tipo: Pauta  Data Publicação:
Fonte do release
Empresa: V3COM - COMUNICACAO E RELACOES PUBLICAS  
Contato: Lívia Zeferino  
Telefone: 41-988522925-

Envie um e-mail para o(a) responsável pela notícia acima:
Seu nome

Seu e-mail

Mensagem

Digite o código mostrado abaixo

  
Skype:
MSN:
Twitter:
Facebook:
Eventos
Copyright 2008 - DIFUNDIR - Todos os direitos reservados. Não é permitida a reprodução deste conteúdo sem prévia autorização.