E-mail


Senha

Lembrar senha

   
Informe o e-mail usado para fazer o login


   



Pesquisa




Romances sobre violência doméstica e relacionamentos abusivos estarão gratuitos na Semana da Mulher
Enviar release
Este release no seu Blog ou Site
Banner de divulgação
Banner de divulgação

Em comemoração ao Dia da Mulher a escritora Luísa Aranha irá disponibilizar na Amazon, de 04 a 08 de março, gratuitamente os ebooks: Apenas o nada e Olhos Fechados. As obras tratam sobre temas relacionados a violência contra a mulher e foram escritas a partir de entrevistas com vítimas da lei Maria da Penha. A intenção é levar entretenimento e informação a mais mulheres através da literatura. 

As avaliações registradas por leitores na Amazon indicam que potencial para isso as obras têm. A maioria dos comentários descrevem os livros como impactantes e reflexivos. A blogueira Tathiane de Souza em sua avaliação de Apenas o nada chamou a atenção para os dados contidos na obra. “O trabalho de pesquisa de Luísa Aranha foi brilhante e extremamente realístico, um dos melhores livros que já li sobre o tema”.  

Os cuidados da autora com os leitores também não passam desapercebidos. “Antes de tudo, esse livro tem aviso de gatilho: violência doméstica, abusos sexuais e psicológicos. Responsabilidade emocional é sempre importante!”, escreveu Karoline Gonçalves na Amazon. Para Danyelle Grimaldi, leitora, as reflexões com a obra foram o mais importante e ela termina a sua avaliação, incentivando a leitura. “Posso apenas dizer: leia, pense, reflita. E abra os olhos para o que acontece ao seu redor.  Ajude quando for preciso.”, finaliza. 

Para ter acesso aos ebooks é preciso ter o aplicativo Kindle. Ele está disponível para várias plataformas e dispositivos, inclusive para computadores e é gratuito. Depois de baixar o aplicativo, basta criar uma conta no site da Amazon (não há a necessidade de informar dados bancários) e comprar os seus livros no site. Eles estarão gratuitos no período promocional de 04 a 08 de março. Finalizando a compra, as obras serão enviadas diretamente para o aplicativo kindle onde a leitura pode ser realizada. 

Sobre os livros
As duas obras foram baseadas em entrevistas com vítimas, Luísa esclarece que a pesquisa também foi realizada com profissionais das áreas envolvidas no atendimento pós violência. “São romances, as histórias das protagonistas não existem, porém existe todo um cuidado com os dados, as informações e orientações que o livro traz.”. Cuidado que foi salientado pelos leitores e é fundamental para a escritora. “Muitos livros querem retratar o assunto, mas romantizam, ajudam a normatizar a violência e dão esperanças a mulheres que serão mortas se continuarem vivendo seus relacionamentos abusivos. Isso é um desserviço a sociedade. Minha intenção é retratar a realidade, alertar as mulheres sobre comportamentos e abusos que elas aceitam porque foram ensinadas que isso é normal. Violência nunca é normal.”, destaca. 

Um dos livros que ficará gratuito é Apenas o nada e relata as últimas 24 horas de uma mulher que pensa em se matar. O motivo é não aguentar mais fugir de seu passado violento. Enquanto Maria Rita vive suas últimas horas, relembra as primeiras que a fizeram chegar até aquele ponto de desespero. O final é feliz, garante a autora. “Todas as mulheres que entrevistei para construir a história haviam refeito suas vidas ou estavam no caminho para isso. Não era justo tirar isso delas e de tantas outras mulheres que precisam de esperança”, explica. 

Com cenas cruéis e viscerais, o livro tem a intenção de chocar o leitor para a realidade. Uma das cenas mais chocantes, que relata um estupro, foi escrita conforme depoimento de uma das vítimas. “Quando elas me contavam o que haviam passado, eu não conseguia imaginar, em alguns casos chorei mais que a entrevistada de tão inimaginável, mas quando a ‘Maria’ narrou a forma como o ex namorado a torturava, além de chorar, gritar e abraça-la, eu vomitei. Por isso escolhi essa cena, não que quero que os leitores vomitem, mas que eles sintam as crueldades aos quais uma mulher pode ser submetida em função da nossa cultura machista”, afirma Luísa. 

O outro livro que a autora disponibilizará será Olhos Fechados. A obra tem como eixo central a violência doméstica. A narração alternada entre um narrador oculto, onipresente e sarcástico, e a protagonista do livro, vai costurando o enredo, tecendo uma série de críticas a nossa sociedade e retratando de forma sutil desde pequenos tipos de violência até as mais graves que matam mulheres todos os dias. Porém, nessa história Luísa optou por uma narração mais sutil para narrar as cenas de violência. “A autora trata o assunto com muita seriedade e, apesar de não detalhar, nós temos a noção exata do tipo e grau de violência que aconteceu”, comenta uma leitora na Amazon. 

A história, que inicia com o corpo de uma mulher estirado no asfalto, apresenta vários núcleos interligados por alguma relação com o acidente que vão conectando-se e construindo o enredo mostrando a raiz do problema da violência doméstica. “Existe toda uma normatização social que corrobora para que a mulher continue sendo alvo da violência de gênero. O enredo é recheado de pequenos comportamentos do nosso dia a dia, que a maioria de nós nem percebe, mas que também são violências”, declara a escritora. 

Sobre a autora
Luísa Aranha tem mais de vinte títulos publicados na Amazon desde antologias, comédias românticas e dramas. Entre seus títulos publicados, os mais lidos são As vantagens de ser traída, Treze dias com ela, Amor virtual, Profano, Minha ruína e Amor dois em um. Temas do universo feminino sempre permeiam seus livros. “Acredito que hoje não temos mais espaço para as mocinhas virgens e sofredoras da literatura clássica, lutamos todos os dias para não sermos mais essas mulheres, por que não falarmos da realidade então?”, questiona. 

SINOPSES:
Apenas o nada http://bit.ly/APENASONADA
Vinte quatro horas lhe separam do nada. O nada pensado, escolhido e, finalmente, quase conquistado. Vinte e quatro horas de lembranças, de reviver histórias, abrir feridas, realizar pela última vez coisas tão rotineiras na vida. E lembrar das primeiras vezes.

São máscaras, cicatrizes, feridas, perdas, traumas e medos que fizeram com que ela se tornasse o que hoje abomina. O que hoje a faz desejar o silêncio. Mas o silêncio quer cobrar o seu preço, revisitando cada momento que a levou até as últimas vinte e quatro horas.

Se um dia Maria Rita existiu, ninguém sabe. Já a atriz May Viçosa não consegue se esconder. São flashs, repórteres e uma vida de fingimento. Um falso noivado, desejos controlados, amores proibidos. Tudo parece errado. A única saída é apenas o nada…

AVISO DE GATILHO: violência doméstica, estupro, abusos sexuais e psicológicos.

Olhos Fechados http://bit.ly/OLHOSFECHADOS
“Mulher não identificada é encontrada à beira da morte com o crânio esmagado na rua das Laranjeiras, movimentando hoje o bairro de classe média alta”, essa foi a manchete que não saiu nos noticiários no dia em que Margarida Souto, advogada e ativista, conhecida internacionalmente pelo seu trabalho em defesa de vítimas de violência doméstica, voou da sacada do seu apartamento. Tampouco o marido, também conhecido defensor das mulheres, popular nas redes sociais com dicas sobre como reconhecer o comportamento de um abusador, notificou seu desaparecimento. Os vizinhos não sabiam quem ela era, um problema com pássaros madrugadores ocupava seus pensamentos, não alguém quase morto no asfalto.
Em compensação, outra manchete, a de um corpo flutuando no cais do porto da cidade, meses depois, deixou a sociedade chocada. Chocada o suficiente para fazer a polícia correr atrás do que parecia ser uma queima de arquivo de algum bandido local.
Apenas duas pessoas queriam saber da pobre moça do crânio esmagado: um jornalista novato que perdeu seu emprego por motivos escusos e uma mulher que observara o corpo no asfalto. E a única coisa que eles têm em comum é o desaparecimento de Gregório Basso.
Só Margarida Souto é capaz de esclarecer o que houve, porém, assim como todos a sua volta, que não enxergam o que acontece embaixo de suas vistas, ela está de olhos fechados.

AVISO DE GATILHO: violência doméstica, estupro, abusos sexuais e psicológicos.

Editorias: Cultura e Lazer  Educação  Feminina  Política  Sociedade  
Tipo: Pauta  Data Publicação:
Fonte do release
Empresa: Luísa Aranha  
Contato: Luisa Aranha  
Telefone: 51-983100292-

Envie um e-mail para o(a) responsável pela notícia acima:
Seu nome

Seu e-mail

Mensagem

Digite o código mostrado abaixo

  
Skype:
MSN:
Twitter:
Facebook:
Eventos
Copyright 2008 - DIFUNDIR - Todos os direitos reservados. Não é permitida a reprodução deste conteúdo sem prévia autorização.