E-mail


Senha

Lembrar senha

   
Informe o e-mail usado para fazer o login


   



Pesquisa




O que esperar do varejo em 2020
Enviar release
Este release no seu Blog ou Site
Luiz Fernando Sambugaro, diretor de Comunicação da Gunnebo
Luiz Fernando Sambugaro, diretor de Comunicação da Gunnebo

Luiz Fernando Sambugaro*

A cada novo ano, dependendo de fatores externos e do nível de competitividade, o varejo sofre transformações em todos os níveis de sua operação. Entretanto, a velocidade com que elas ocorrem e a diminuição do tempo de resposta são cada vez mais surpreendentes. As mudanças visam reduzir ainda mais a ocorrência de erros e possibilitam a difícil tomada de decisão de sair na frente com os novos conceitos e novas tecnologias, que se adequem aos novos interesses dos consumidores.

Estar seguro com essas novas tendências, que foram marcantes em 2019, ajuda a guiar em que o varejista deve focar em 2020. Sem nos aprofundarmos nas diferenças de crescimento de cada setor, apontamos algumas constatações gerais que, de alguma forma, afetaram e continuarão a afetar quem tem seu negócio voltado para o varejo.

No varejo farmacêutico, o Sudeste foi a área de menor crescimento e a de maior foi o Norte, registrando 11,8% e 14,6% de crescimento, respectivamente. No varejo online, que registrou crescimento de aproximadamente 5,6%, destaque para o segmento foods, que participou com cerca de 50%, eletrônicos com 36% e livros com 25.

O setor supermercadista sofreu uma remodelação completa em relação a tamanho, formato, localização e visual merchandising. As lojas 24h, por sua vez, diminuíram sensivelmente, assim como as farmácias. E o que falar de omnichanel? Conceito pouco tempo atrás subestimado por muitos varejistas, já é uma premissa para uma boa experiência de compra, acompanhando a mudança de comportamento dos consumidores que desejam navegar sem fronteiras entre o varejo online e lojas físicas.

Nos dias de hoje, vemos que o consumidor busca saber sobre as empresas e seus produtos antes de consumir, passando a dar valor a itens antes não considerados, como o nível de acesso aos produtos (degustação) e sua origem. Lojas de departamentos, que ficam cada vez menores, passaram a ter, por exemplo, o que chamamos de co-brand: marcas de terceiros que não competem com suas próprias e ainda atraem clientes por suas referências exclusivas.

As dificuldades de expansão e/ou manutenção dos investimentos em um mercado cada vez mais competitivo têm gerado um aumento significativo de fusões ou aquisições em diversos segmentos do varejo. A significativa mudança da visão do consumidor final de “comprar pelo menor preço” para “comprar de quem me oferece o melhor serviço”, seja lojista, distribuidor ou transportador de valores, é visível.

Mas acreditamos que o varejo ainda precisa focar e se adaptar, pois não está evoluindo na velocidade necessária para oferecer serviços adicionais para cada segmento do mercado. Não é com frases marketeiras que o varejista irá atender a esse novo consumidor, e sim com ações concretas e perceptíveis. Aí sim, quem for mais proativo e criativo, com certeza vai sair ganhando.

Acompanhando há alguns anos essas mudanças de foco do consumidor, a Gunnebo tem caminhado junto para ajudar o varejo a se atualizar. Os novos lançamentos para gestão de varejo e prevenção de perdas, por exemplo, têm visado atender algumas necessidades prementes do varejo. Nessa área específica, mais que nunca, uma frase há muito explorada por todos da área, hoje é mais assertiva que nunca: “Não se pode administrar, gerir e cobrar, aquilo que não se sabe que existe na empresa”.

Com isso, várias tecnologias e ferramentas tendem a se destacar como verdadeiras identificadoras de perdas e problemas de gestão. Elas ajudam o varejista a enxergar as reais condições de seu negócio e buscar soluções efetivas para melhorar a rotina de seu negócio. Soluções como o Gatecash e o GCount estiveram presentes em todos os eventos nacionais e internacionais do varejo em 2019. Com o passar do tempo, veremos a tecnologia seguir evoluindo e trazendo ainda mais novidades focadas em conceitos como Inteligência Artificial (IA), Internet das Coisas (IoT), Realidade Virtual (VR), Big Data, Cloud Computing, gestão do dinheiro, robotização e tantas outros.

Olhar para trás e entender onde acertamos e onde erramos, nos ajuda a ter uma melhor perspectiva do futuro. Analisar e conhecer seu negócio, investindo em soluções eficazes, é a saída mais certeira para um 2020 com mais lucro e uma melhor relação com os clientes.

*É diretor de Comunicação da Gunnebo Brasil


SOBRE A GUNNEBO (http://www.gunnebo.com.br) 
Com sede na Suécia, e presente em 28 países, a Gunnebo destaca-se no Brasil como fornecedora de equipamentos de proteção eletrônica para o varejo (antenas, etiquetas, cadeados, CFTV e acessórios), além de ser uma referência em soluções de tecnologia para performance de loja (contadores de fluxo, cofres inteligentes, monitoramento de PDV e transferência de mercadorias) que contribuem para melhorar a gestão e os resultados das companhias da indústria e do varejo. A empresa, certificada com a ISO 9001 na categoria Produtos e Serviços, atende redes varejistas em todo o país, como Carrefour, GPA, Sonda, Atacadão, C&A, Riachuelo, Marisa, Lacoste, Giorgio Armani, Centauro, Kiabi, Raia Drogasil, Leroy Merlin, Lojas Americanas, Magazine Luiza, Coop, etc. 
_______________________________________________________
 ASSESSORIA DE IMPRENSA DA GUNNEBO BRASIL 
Core Group (http://www.coregroup.com.br) 
Sandra Takata (sandra@coregroup.com.br) – Tel. (11) 2832-5507 
Helder Horikawa (helder@coregroup.com.br) – Tel. (11) 2832-5511 

Editorias: Negócios  Serviços  
Tipo: Artigo  Data Publicação:
Fonte do release
Empresa: Core Group  
Contato: Helder  
Telefone: 11-28325511-

Envie um e-mail para o(a) responsável pela notícia acima:
Seu nome

Seu e-mail

Mensagem

Digite o código mostrado abaixo

  
Skype: helder.horikawa
MSN:
Twitter:
Facebook:
Copyright 2008 - DIFUNDIR - Todos os direitos reservados. Não é permitida a reprodução deste conteúdo sem prévia autorização.