Salesforce lança novas iniciativas para desenvolver mercados de carbono sustentáveis ​​baseados no oceano

Na última Conferência Our Ocean, realizada entre 13 e 14 de abril na República de Palau, a Salesforce anunciou um esforço colaborativo global para impulsionar o desenvolvimento de padrões mais consistentes em torno de projetos e créditos de carbono azul de alta qualidade. A iniciativa será coliderada pela companhia ao lado de organizações ambientais de referência, como “Friends of Ocean Action” do Fórum Econômico Mundial; Ocean Risk and Resilience Action Alliance (ORRAA), Conservation International e The Nature Conservancy, juntamente com o Meridian Institute, para apoiar o processo de envolvimento dos stakeholders. Em junho de 2022, na Conferência das Nações Unidas sobre os Oceanos em Lisboa, um esboço dos princípios e definições será distribuído para comentários do público.

Como parte de seu compromisso contínuo de ajudar a desenvolver o mercado emergente de carbono azul, a Salesforce estabeleceu a meta de comprar 1 milhão de toneladas de créditos de carbono azul de alta qualidade, o equivalente a mais de US$ 10 milhões, nos próximos quatro anos.

O carbono azul é o carbono capturado pelos ecossistemas oceânicos e costeiros, como manguezais e leitos de ervas marinhas, sendo cada vez mais usado pelas empresas para compensar suas emissões de carbono no caminho para atingir a meta de zero emissões até 2050. Porém, à medida que organizações, investidores e governos buscam expandir esse mercado, é fundamental que os investimentos sejam feitos em projetos de alta qualidade e, ao mesmo tempo, seja criada uma liderança comunitária, transparente e de normalização.

"Queremos aproveitar o poder da natureza para capturar carbono e combater as mudanças climáticas. Conforme os investimentos no mercado de carbono azul crescem, precisamos garantir que os projetos realmente protejam a biodiversidade, os ecossistemas costeiros e marinhos e, em última análise, melhorem os meios de subsistência das pessoas nas comunidades locais", disse a Dra. Whitney Johnston, Diretora de Sustentabilidade Oceânica da Salesforce. “Ao descarbonizar nossos negócios, estamos alavancando tecnologia, filantropia, mobilização, política e investimentos em soluções baseadas na natureza para atingir nossas metas climáticas”, conclui.

Salesforce junta-se à ORRAA para aumentar o investimento na proteção dos oceanos

Vários fatores, como poluição, superexploração, danos ao habitat e mudanças climáticas comprometeram a economia dos oceanos. Em 2050, estima-se que 800 milhões de pessoas em todo o mundo estarão vulneráveis ​​a inundações costeiras e tempestades causadas pelo aumento do nível do mar. Ecossistemas costeiros, como recifes e manguezais, servem como amortecedores poderosos contra tempestades e inundações, apoiando os meios de subsistência, a segurança alimentar e a cultura. No entanto, menos de 1% do valor total do oceano foi investido em projetos sustentáveis ​​por meio de filantropia e assistência oficial ao desenvolvimento.

É por conta desse cenário que a Salesforce decidiu se unir à Ocean Risk and Resilience Action Alliance (ORRAA) em uma colaboração multissetorial com o objetivo de gerar pelo menos US$ 500 milhões em investimentos em projetos costeiros até 2030. Os Estados Unidos também anunciaram seu apoio à ORRAA, incluindo uma contribuição de US$ 1 milhão.

“No momento, existem poucas soluções que podem ser uma fonte de produtos de crédito de carbono azul verificáveis ​​e de alta qualidade prontas para ir ao mercado. Também não há referências ou definições claras do que é – ou deveria ser – um alto valor de carbono azul de alta qualidade", disse Karen Sack, Diretora Executiva da ORRAA. "Também é importante desenvolver barreiras de demanda para garantir que os créditos de carbono azul sejam um complemento, e não uma alternativa, aos esforços para atingir o nível zero. Estamos muito satisfeitos por ter a Salesforce juntando-se à ORRAA e por trabalhar em conjunto com eles e outros parceiros neste esforço".

Desde a fundação do Programa de Sustentabilidade dos Oceanos, em 2021, a Salesforce doou quase US$ 3 milhões por meio de filantropia para organizações que trabalham para conservar e restaurar ecossistemas costeiros e marinhos.

Salesforce contrata ex-chefe de soluções baseadas na natureza da ONU

A Salesforce contratou o líder de sustentabilidade global Tim Christophersen como Vice-Presidente da Ação Climática para conduzir a estratégia da Salesforce em torno de soluções baseadas na natureza para os desafios climáticos e para acelerar o trabalho de sustentabilidade internacional da empresa.

"A ciência nos diz para tomar medidas climáticas agora ou nunca. Já estamos experimentando os primeiros efeitos das mudanças climáticas, desde eventos climáticos extremos e incêndios florestais até a rápida perda de biodiversidade e crescente desigualdade global", disse Christophersen.

"As empresas podem escalar rápida e decisivamente todas as soluções certas para pessoas, natureza e clima que o último relatório do IPCC estabelece. É por isso que estou orgulhoso de ingressar na Salesforce e aproveitar todo o seu poder em nome do nosso planeta".

Antes de unir-se à Salesforce, Christophersen foi chefe da divisão Natureza para o Clima e Coordenador da Década das Nações Unidas para Restauração de Ecossistemas no Programa das Nações Unidas para o Meio Ambiente. Ele é formado em Silvicultura pela Universidade de Tecnologia de Dresden, na Alemanha, e trabalhará na Dinamarca.

Editorias: Ciência e Tecnologia  Ecologia e Meio ambiente  
Tipo: Pauta  Data Publicação: 10/05/22
Tags:
Informações para contato
Empresa: Lucas Biffi  
Contato: Lucas Biffi  
Telefone: --

E-mail: lbiffi@jeffreygroup.com
Skype:
MSN: