Os alertas da pele
Weber Coelho - Dermatologista

Quem nunca ouviu a expressão “se for ao médico, descubro doenças”? Muitas vezes vistos como simples alergias, irritações ou marcas do tempo, sinais na pele podem também ser indicativos de problemas que precisam de acompanhamento médico. Afinal, o maior órgão do corpo humano é também onde se manifestam dezenas de doenças.

A pele muitas vezes é deixada em segundo plano porque, com o tempo, começa a apresentar sinais de sol, cicatrizes e várias outras marcas que não representam doenças e não despertam preocupações. Entretanto, o dermatologista Weber Coelho explica que é a pele que muitas vezes dá indícios de enfermidades mais sérias, como HIV, cânceres, doenças no fígado, diabetes, entre outras.

“Coceira, vermelhidão, nódulos e lesões ulceradas, asperezas ou manchas podem ser problemas mais graves como câncer, por exemplo”, explica o médico, que é mestre em Dermatologia pela Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto-USP e membro efetivo da SBD-Sociedade Brasileira de Dermatologia. Ele lembra que são comuns nos consultórios médicos os casos de agravamento de problemas de pele por desatenção ou desconhecimento dos sinais, automedicação ou uso de receitas caseiras.

“A pele é um órgão muito mais complexo do que se imagina. É o órgão mais pesado do corpo humano, também responsável por regulação da temperatura, proteção contra desidratação, é um órgão sensorial onde se encontram terminações nervosas e é onde o médico pode enxergar inúmeras doenças”, diz o especialista.

Até a coloração da pele é um sinal de alerta. O médico chama a atenção para que as pessoas, pais e cuidadores observem mudanças de coloração na pele, ou em alguma parte do corpo inclusive na boca, axilas, couro cabeludo ou cotovelos, coceiras, descamações, feridas, erupções e lesões, caroços, queda de cabelo, aspereza, bolhas, verrugas ou pintas, acnes e até manchas leves. Muitas manifestações são alerta para doenças sexualmente transmissíveis, doenças autoimunes, câncer, diabetes, infecções bacterianas ou fúngicas, falta ou excesso de vitaminas, problemas de imunidade ou resistência, inflamações e muitas outras.

“O câncer de pele é um dos mais frequentes no Brasil e, segundo o Ministério da Saúde, chega a 30% de todos os tipos de câncer diagnosticados, mas o diagnóstico precoce oferece chances significativas de cura. Só isso já justifica a avaliação médica periódica”, explica Weber Coelho. O dermatologista ressalta que muitas vezes as manifestações na pele indicam doenças não graves e de tratamento simples; outras, são manifestações de doenças crônicas ou em estágio avançado.

Editorias: Saúde  
Tipo: Pauta  Data Publicação: 18/07/23
Tags:
Informações para contato
Empresa: Texto & Cia Comunicação  
Contato: Daniela Antunes e Blanche Amancio  
Telefone: 16-39162840-

E-mail: contato@textocomunicacao.com.br
Skype:
MSN: