E-mail


Senha

Lembrar senha

   
Informe o e-mail usado para fazer o login


   



Pesquisa




Hypertherm apresenta cinco dicas para reduzir as despesas com ar comprimido no corte a plasma
Enviar release
Este release no seu Blog ou Site

Saiba como poupar o seu orçamento com serviços essenciais

Grande parte das oficinas depende do ar comprimido para a utilização geral. Com ele, é possível ligar ferramentas e realizar processos distintos, como a filtragem de ar, o jateamento e o corte a plasma. Mas se lembrar do ar comprimido não é uma tarefa fácil, pois ele está presente em todos os lugares, mas é imperceptível.

Imagine contabilizar as despesas rotineiras com o ar comprido e a eletricidade. Muitos empresários sabem a importância de estarem atentos aos resultados, mas estas despesas passam a ser ignoradas e aceitas como normais para a alimentação desses sistemas.

Neste sentido, manter uma vantagem competitiva é crucial para qualquer companhia. Para isso, é necessário ser rigoroso ao controlar os custos de produção. De acordo com Edson Urtado, gerente de vendas da Hypertherm, empresa referência em corte a plasma, é um trabalho persistente garantir que não seja gasto mais do que o necessário em ar comprimido e eletricidade.

“A maioria dos custos de produção está fora do nosso alcance, mas o do ar comprimido é algo que possível de controlar, por meio de manutenção e monitoramento constantes dos sistemas. Exige empenho, mas esse ele se traduz em uma economia significativa”, explica Urtado.



Como reduzir despesas

Algumas medidas podem ser colocadas em prática para a redução de custos, como:

Desligar os equipamentos
Evite deixar os equipamentos ligados quando não estão sendo utilizados é um bom ponto de partida. Torne essa atividade um processo padrão, coloque sinalizações e instale luzes indicadoras para que todos saibam quando e como desligar as máquinas;

Utilização de válvulas
Os compressores de ar, muitas vezes, alimentam várias máquinas ao mesmo tempo. Ao instalar ou utilizar as válvulas existentes, desviadores e válvulas guilhotina, o maquinário inativo pode ser facilmente desligado;

Regular os ajustes de pressão
Ao verificar os manuais de instruções e os medidores dos equipamentos, reduza a pressão quando ela estiver muito alta. Por exemplo, se o ar comprimido estiver a 120 lb/pol², quando na verdade precisa de apenas 90 lb/pol², é um indicativo de que a pressão está alta e pode ser diminuída;

Realizar manutenção preventiva
Consulte os manuais de instruções para verificar os cronogramas de manutenção e a faça regularmente. Ela não só evitará paralisações inesperadas, mas também aumentará o desempenho e eficiência do equipamento;

Localizar vazamentos
Vazamentos são comuns, mas difíceis de localizar. Uma maneira de localizá-los é desligar o equipamento, mas deixar só o compressor ligado. Essa medida ajuda a identificar e trocar válvulas e encaixes furados, além de mangueiras e canos desgastados.



Sobre a Hypertherm

A Hypertherm projeta e fabrica produtos de corte industrial utilizados por empresas do mundo inteiro para construir navios, aviões e trens, estruturas em aço, equipamentos pesados, entre outras atividades. Seus produtos incluem sistemas de corte, CNCs e softwares que proporcionam níveis de desempenho e confiabilidade que resultam em maior produtividade e lucratividade para centenas de milhares de empresas. Fundada em 1968 e sediada em New Hampshire, a Hypertherm é uma empresa 100 por cento de propriedade dos seus funcionários e emprega mais de 1.800 profissionais, com operações e representações por parceiros no mundo inteiro.

Editorias: Automóveis e Automotores  Ciência e Tecnologia  Economia  Industria  
Tipo: Artigo  Data Publicação:
Fonte do release
Empresa: LETICIA GASPARINI  
Contato: Letícia Gasparini  
Telefone: 21-987618465-

Envie um e-mail para o(a) responsável pela notícia acima:
Seu nome

Seu e-mail

Mensagem

Digite o código mostrado abaixo

  
Skype:
MSN:
Twitter:
Facebook:
Eventos
Copyright 2008 - DIFUNDIR - Todos os direitos reservados. Não é permitida a reprodução deste conteúdo sem prévia autorização.