E-mail


Senha

Lembrar senha

   
Informe o e-mail usado para fazer o login


   



Pesquisa




ARTIGO: É nas guerras com a vida que se constrói o ser humano
Enviar release
Este release no seu Blog ou Site
Image bank: pexels
Image bank: pexels

Os antigos filósofos definiam o ser humano como parte da criação da vontade divina, enquanto os gregos racionalistas defendiam que o homem nada mais era que responsável e dono de suas ações e destino. Na realidade, em um mundo simples podemos dizer que o ser humano é o resultado de um conjunto de experiências e variáveis de difícil definição, mas que cada uma dessa particularidade e vivência são responsáveis pela formação de cada indivíduo, tornando-o único.

Ocorre que no processo de aprendizado nem todas as lições são agradáveis, mas é através dos obstáculos e frustrações que a vida nos mostra que podemos atingir o crescimento pessoal.

De uma forma simplificada podemos exemplificar as grandes guerras mundiais, que possibilitaram o surgimento de inúmeras invenções tecnológicas utilizadas tanto como armas mortais, como também para garantir a segurança e sobrevivência das pessoas daquele período.

O estimulo da indústria bélica foi essencial, uma fonte inesgotável para várias invenções tanto para o bem como para o mau, essas invenções foram criadas e aproveitadas por toda a sociedade, facilitando a vida das pessoas até os dias atuais.

Podemos verificar que não existe o mau sem o bem, e assim, também é com o ser humano, tudo depende de um ponto de vista.

Desenvolvimento das crenças pessoais

É na infância que cada um de nós criamos nosso sistema de crenças, valores e condutas, de acordo com mensagens que recebemos do ambiente ao qual somos submetidos, influenciados por mensagens positivas ou negativas e situações de dificuldades ao longo do nosso desenvolvimento.

Esse ciclo é constante em toda a nossa existência. O amadurecimento surge e vai se aprimorando na medida em que a vida apresenta um novo obstáculo.

Muitas vezes as dificuldades parecem elevar o grau, nos desafiando cada vez mais e exigindo o desenvolvimento e renovação das nossas capacidades.

O sucesso da nossa batalha vai depender da nossa resposta diante desses estímulos. Resistimos e insistimos constantemente em cometer os mesmos padrões de respostas, nos negando a realizar as mudanças necessárias que a vida exige para seguirmos adiante, e com isso as respostas serão as mesmas, surgindo assim o sofrimento.

As dificuldades fazem parte da nossa existência, e pode-se dizer que é uma regra da natureza imutável que faz parte desse mundo de dualidades, mas somente aprendendo a lidar e conviver com as adversidades é que podemos torna-la um mecanismo de crescimento e aprendizado, para levar uma vida satisfatória.

Negação do sofrimento

O que ocorre é que nas últimas décadas, principalmente nas sociedades ditas como as mais desenvolvidas e ricas, existe uma corrente de pensamento que tenta proteger os seus cidadãos do sentimento de frustração, colocando as pessoas em uma redoma e impedindo que elas experimentem algo que é totalmente normal e necessário para o crescimento pessoal.

Com isso, as pessoas se tornam cada vez mais suscetíveis a se sentirem desestimuladas, com baixa estima e depressivas.

Surge o \"Intolerante\" à opinião alheia, esse indivíduo se ofende por qualquer coisa que fuja do seu contexto de aceitabilidade, do conjunto de suas crenças pessoais o qual ele julga como correto, e que divergem e/ou não corresponda as suas expectativas, seja no campo religioso, político ou social.

O intuito não é debatermos sobre religião, orientação sexual, menos ainda fatores étnicos, vale lembrar que, também são determinantes para a formação do conjunto de crenças de um indivíduo, mas ressaltar a importância do enfrentamento dos desafios.

Não se consegue proteger uma pessoa de todas as dificuldades da vida, são essas por menores que sejam, que funcionam como um treinamento para a chegada de maiores desafios.

O excesso de proteção não prepara um indivíduo para o mundo real, o obstem de aprender a lidar com os grandes obstáculos, o torna fraco e dependente, acarretando em problemas muito maiores como de ordem psicológica com o aumento dos níveis de estresse e ansiedade ocasionados pelas frustrações.

Voltando no passado, podemos analisar o desgaste até a queda do Império Romano que após séculos de domínio absoluto do mundo, começou a se enfraquecer internamente, quando seus cidadãos cansados, já não queriam mais enfrentar as guerras, tensões e disputas pelo poder, e a atenção se voltou para as festas e diversões.

O enfraquecimento se dá de dentro para fora, como menciona Sun Tzu na Arte da Guerra a vitória vem das oportunidades que o inimigo nos dá, por isso acontece de muitas vezes estarmos prontos, preparados e não conseguirmos vencer uma batalha.

Por isso, o ser humano necessita treinar seu poder interno o tempo todo e se fortalecer contra as reviravoltas da vida para que possa ser um indivíduo melhor e mais feliz.


Sobre o Autor:

Nascido em Jaffa, Israel, Gad Adler é filósofo, terapeuta motivacional e palestrante.Formado em Filosofia e História das Religiões pela Universidade de Tel Aviv, escreveu o livro “Você não pode tudo!Mas pode e merece ser feliz.“; é criador do método Melhor Maneira de aperfeiçoamento emocional, espiritual e da consciência para uma vida melhor, além de administrar o site:http://www.melhormaneira.com.br com conteúdo motivacional e que leva o mesmo nome da técnica.

Insta: @melhor.maneira
Youtube: http://www.youtube.com/channel/UC8AsBDCFpRuSiLlSXFhOUGQ
http://www.melhormaneira.com.br

Editorias: Cultura e Lazer  Educação  Religião e Espiritualidade  Saúde  Sociedade  
Tipo: Pauta  Data Publicação:
Fonte do release
Empresa: A MELHOR MANEIRA  
Contato: IMPRENSA  
Telefone: --

Envie um e-mail para o(a) responsável pela notícia acima:
Seu nome

Seu e-mail

Mensagem

Digite o código mostrado abaixo

  
Skype:
MSN:
Twitter:
Facebook:
Eventos
Copyright 2008 - DIFUNDIR - Todos os direitos reservados. Não é permitida a reprodução deste conteúdo sem prévia autorização.