E-mail


Senha

Lembrar senha

   
Informe o e-mail usado para fazer o login


   



Pesquisa




Dicas da liquigás para a segurança no uso do gás em condomínios
Enviar release
Este release no seu Blog ou Site
Dicas da liquigás para a segurança no uso do gás em condomínios
...




DICAS LIQUIGÁS DE SEGURANÇA PARA O USO DO GÁS EM CONDOMÍNIOS

Instalações compartilhadas requerem utilização correta e manutenção por profissionais habilitados


A Liquigás Distribuidora, comprometida com a segurança dos seus consumidores, traz dicas de segurança para o uso do GLP (Gás Liquefeito de Petróleo) em condomínios, por meio de instalações compartilhadas ou não. Os cuidados com as centrais de GLP devem ser constantes, mas com os dias mais frios a atenção deve ser redobrada, pois o consumo aumenta com as famílias em casa.
O número de pessoas que moram ou trabalham em condomínios é surpreendente. De acordo com a ABRASSP - Associação Brasileira de Síndicos e Síndicos Profissionais, mais de 68 milhões de pessoas moram em condomínios no Brasil, empreendimentos que movimentam mais de 165 bilhões de reais por ano.
Por isso reforçar os cuidados na utilização do GLP nessas copropriedades é de fundamental importância, para garantir a segurança e o conforto de cada família. Além da utilização já conhecida do GLP, como em fogões e aquecedores, o produto pode ser empregado ainda em lareiras, sistemas de ar condicionado, secadoras de roupas e até em sistemas de calefação.

Dica 1 – Atenção à instalação e regulamentação necessária para garantir a segurança dos moradores

A segurança é uma prioridade na instalação nos sistemas de GLP, e em condomínios não é diferente.

Para garantir essa tranquilidade e fazer com que as instalações sequer sejam lembradas pelos condôminos, é imperativo que a construção se dê dentro das normas vigentes e só por profissionais verdadeiramente habilitados.

Toda rede de GLP dentro dos condomínios deve ser executada seguindo as normas ABNT NBR 15526:2012 e a ABNT NBR 13523:2017 (no caso das centrais), além de considerar a Instrução Técnica do Corpo de Bombeiros.

Dica 2 – A responsabilidade é de todos

Todos os elos da cadeia que se alimenta de GLP, nos condomínios, têm sua parcela de responsabilidade na utilização segura desse bem tão importante na vida de todos nós.

As distribuidoras têm a responsabilidade de zelar pelas centrais de GLP e pelo perfeito funcionamento do primeiro regulador de estágio, dispositivo que visa reduzir a pressão do gás vindo dos botijões. Só após essa redução considera-se que o gás está na rede primária de distribuição.

A construtora do condomínio é responsável pela rede de gás pelos primeiros cinco anos. É a garantia do empreendimento. Também é sua responsabilidade a emissão de laudo técnico e a ART (Anotação de Responsabilidade Técnica) de projeto e execução da instalação de gás.

Passados os cinco anos, vale o que conta no estatuto do condomínio. Assim, a responsabilidade pelas partes comuns (da central de gás até o quadro de regulagem e medição) são do condomínio.

Já os condôminos são responsáveis dos medidores até os pontos de consumo, dentro das unidades.

Dica 3 – Manutenção adequada é fundamental para manter a segurança no abastecimento

É importante enfatizar que um sistema de GLP instalado em condomínios precisa de manutenção eficiente e constante.

Antes mesmo do empreendimento ser entregue, é preciso que a rede seja submetida ao teste de estanqueidade, método utilizado para avaliar se não há vazamento do gás. Esse teste deve ser realizado de forma preventiva.

Após o empreendimento entregue, e devidamente ocupado, o teste deve ser feito no caso da rede precisar ser despressurizada, ou caso algum componente cause uma obstrução. Também é recomendável a aplicação do teste caso haja a troca de fornecedor; a cada cinco anos (de acordo com a ABNT NBR 15526:2012, ou em menores períodos, conforme estabelecido pelas autoridades competentes.

A distribuidora é responsável pela manutenção da central ao primeiro regulador de pressão, e o intervalo dessa manutenção vai depender do tipo do reservatório instalado, mas não pode exceder os cinco anos.

Dica 4 – Atenção à validade de medidores e tubulação

Os equipamentos que compõem o conjunto de regulagem e medição (reguladoras e medidores) têm prazo de validade que deve ser observado com muita atenção.

A norma da ABNT 8476:2001 indica que as reguladoras precisam ser trocadas a cada cinco anos. Já os medidores não contam com uma norma específica, mas a orientação dos fabricantes é que o prazo para a substituição não exceda dez anos.

A durabilidade da tubulação de gás está diretamente ligada ao material utilizado. Tubo de cobre, por exemplo, dura em média 50 anos e tubo galvanizado tem uma duração média de 25 anos, ambos podem durar mais se bem utilizado. Existe também o tubo multicamadas e o de Polietileno de Alta Densidade – Pead, indicado para ser utilizado em alta pressão. Ambos não têm um prazo de validade especifico e os fabricantes devem ser consultados.

Dica 5 - Evitar vazamentos é a forma mais eficiente de garantir a segurança no condomínio

Medidas preventivas são fundamentais para evitar acidentes em condomínios, principalmente no tocante aos vazamentos, sempre perigosos.

Por isso é tão importante que as instalações obedeçam às normas e sejam submetidas às manutenções preventivas. Adotadas essas medidas dificilmente ocorrerão incidentes.

Ao detectar um vazamento é recomendável que o gás seja fechado imediatamente e que a distribuidora seja acionada.

Dica 6 – Saiba o que fazer em caso de anormalidade

Tanto síndico como moradores podem adotar ações preventivas em caso de anormalidades. Um vazamento, por exemplo, pode ser percebido pelo odor do gás (in natura é inodoro, mas recebe produto químico exatamente para ser percebido em caso de vazamento).

Pisos e paredes com rachaduras podem ser indicativo de processo de deterioração (em tubulação galvanizada). Por isso a atenção precisa ser redobrada.

Sobre a Liquigás

Líder no segmento de botijões de gás de uso doméstico, a Liquigás é uma empresa brasileira do Sistema Petrobras e uma das maiores distribuidoras de Gás Liquefeito de Petróleo (GLP) do país. Fundada em 1953, a companhia é reconhecida pelo investimento em tecnologia e inovação, fornecendo soluções em GLP e correlatos com qualidade, segurança e responsabilidade social e ambiental.

No segmento de GLP a granel, a companhia oferece produtos e serviços para diversos setores, desde hotéis e comércios, passando pela indústria e o agronegócio, além de unidades de consumo em condomínios por meio do Sistema de Medição Individualizada. Já no segmento GLP envasado, a companhia atende mensalmente em torno de 8 milhões de residências, por meio de uma rede de aproximadamente 5.000 revendedores. A companhia tem sede em São Paulo e conta com uma equipe com mais de 3.000 colaboradores.

Tais ações renderam importantes prêmios para a Liquigás, com destaque para as medalhas de ouro nas categorias Gestão, Produção, Aplicações do GLP e Meio Ambiente do Prêmio GLP de Inovação e Tecnologia 2019, assim como a primeira colocação no setor Combustíveis, Óleo e Gás da premiação As Melhores Dinheiro 2019.
http://www.liquigas.com.br
facebook.com/liquigas






Editorias: Alimentos  Construção e Arquitetura  Gastronomia  Imóveis  Saúde  
Tipo: Pauta  Data Publicação:
Fonte do release
Empresa: Sanspress  
Contato: APEX  
Telefone: 11--

Envie um e-mail para o(a) responsável pela notícia acima:
Seu nome

Seu e-mail

Mensagem

Digite o código mostrado abaixo

  
Skype:
MSN:
Twitter:
Facebook:
Eventos
Copyright 2008 - DIFUNDIR - Todos os direitos reservados. Não é permitida a reprodução deste conteúdo sem prévia autorização.