E-mail


Senha

Lembrar senha

   
Informe o e-mail usado para fazer o login


   
Notícias de eventos culturais, lançamentos etc.



Pesquisa




Overtraining é fenômeno cada vez mais recorrente entre atletas amadores
Enviar release
Este release no seu Blog ou Site
Dr. Leandro Gregorut, ortopedista na Clínica MOVITÉ e no Hospital Sírio Libanês, especialista em Medicina Esportiva
Dr. Leandro Gregorut, ortopedista na Clínica MOVITÉ e no Hospital Sírio Libanês, especialista em Medicina Esportiva

Exageros em atividades físicas desgastam o corpo e a mente e reduzem imunidade

Por Dr. Leandro Gregorut Lima

O Overtraining - ou treinamento em excesso – é uma síndrome que demonstra, através de um conjunto de sintomas, que seu corpo passou do limite suportado, diminuindo assim sua performance em treinos e competições. Exageros nas práticas físicas se tornaram mais recorrentes, na busca por atingir objetivos pessoais e superar os próprios limites. E certos cuidados precisam ser considerados.

Os sintomas podem ser fisiológicos, como extremo cansaço, queda na imunidade, perda de sono durante a noite, sono em excesso durante o dia, ou aumento no número de lesões. Também, podem ser psicológicos, como apatia, depressão, irritabilidade e até mesmo abandono do esporte.

Treinar demais, ou em volume exagerado em um único dia, aumenta o estresse muscular e articular, causando alterações no sangue, no metabolismo e diminuindo sua performance e sua imunidade. Além disso, pode causar, no longo prazo, até mesmo depressão. Treinar em excesso desgasta o corpo, fazendo com que ele não consiga responder ao estresse, nem combater infecções às quais estamos expostos.

Além do treino, outro fator a ser observado é o descanso. Sem ele, acaba-se favorecendo o Overtraining. O ideal para atletas profissionais, ou de alto rendimento, é dormir de 8h a 10h por dia. Para quem corre ou treina por prazer, o ideal são 8h, pelo menos. Sem o sono adequado, ocorre o acúmulo de estresse.
Esse estresse gera produção maior de cortisol, que não é absorvido durante a noite e impede algumas reações metabólicas no corpo, no longo prazo, levando a lesões provocadas pela maior contratura muscular e o aumento da pressão arterial.

É importante procurar um médico especialista em Medicina Esportiva para aconselhar e evitar que se chegue neste ponto. O diagnóstico desses casos deve ser feito baseado em exames sanguíneos, testes psicológicos e da experiência do médico envolvido.

Sobre o médico Leandro Gregorut:
Dr. Leandro Gregorut Lima é ortopedista, especialista em joelho, ombro e cotovelo, na Clínica MOVITÉ e no Hospital Sírio Libanês. É especialista em Medicina Esportiva pela Sociedade Brasileira de Medicina do Exercício e do Esporte. Já atuou como médico da seleção brasileira de handebol.
Graduado pela Faculdade de Medicina da USP, possui título de Ortopedia e Traumatologia, além de especialização em Cirurgia do Ombro e Cotovelo pelo IOT - HC - FMUSP. É membro da Sociedade Brasileira de Medicina Esportiva; do The American College of Sports Medicine; da Sociedade Brasileira de Cirurgia de Ombro e Cotovelo; e da Sociedade Brasileira de Ortopedia e Traumatologia.

Sobre a Clínica Movité
A Movité é uma clínica especializada em Ortopedia e Medicina Esportiva, que atua com foco na qualidade de vida e na saúde integral de seus pacientes de forma individualizada e personalizada.

Editorias: Esportes  Feminina  Masculino  Saúde  
Tipo: Artigo  Data Publicação:
Fonte do release
Empresa: Égon Ferreira Rodrigues  
Contato: Égon Rodrigues  
Telefone: 11-33923025-209

Envie um e-mail para o(a) responsável pela notícia acima:
Seu nome

Seu e-mail

Mensagem

Digite o código mostrado abaixo

  
Skype:
MSN:
Twitter:
Facebook:
Tags
•  EDUCAÇÃO  •  CULTURA  •  SAÚDE  •  TECNOLOGIA  •  INTERNET  •  TI  

Mais tags
O que são tags ?

Copyright 2008 - DIFUNDIR - Todos os direitos reservados. Não é permitida a reprodução deste conteúdo sem prévia autorização.