E-mail


Senha

Lembrar senha

   
Informe o e-mail usado para fazer o login


   



Pesquisa




Entenda a mastectomia masculinizadora
Enviar release
Este release no seu Blog ou Site
Dr. Claudio Eduardo, médico do Transgender Center Brazil
Dr. Claudio Eduardo, médico do Transgender Center Brazil

Entenda a mastectomia masculinizadora


Especialista explica como é feita e quais são as indicações da cirurgia para remoção das mamas em homens trans


Filho da cantora Gretchen, o ator Thammy Miranda, 37 anos, se assumiu como homem e virou um ícone do movimento trans como um porta-voz das pessoas que fazem transição de gênero. Um procedimento cirúrgico que Thammy fez foi a mastectomia masculinizadora, a redução das mamas considerada por especialistas como um passo para a saúde e a aceitação do corpo pelos homens transexuais – e não apenas uma questão estética, como muitos pensam. O Conselho Federal de Medicina (CFM) considera homens transexuais aqueles nascidos com o sexo feminino e que se identificam como homem, conforme resolução publicada em janeiro de 2020.
Integrante da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica, o cirurgião Claudio Eduardo, da clínica Transgender Center Brazil, tira as principais dúvidas sobre o procedimento:

1. Por que a mastectomia masculinizadora é importante para a saúde da pessoa trans?

A cirurgia de mastectomia masculinizadora é um procedimento pouco conhecido pela população em geral. Porém, entre o público de interesse, os homens transgêneros, é bastante estudada e, para alguns, é indicada. A presença de mamas em homens trans – pessoas que nasceram no gênero feminino e estão em processo de transição para o gênero masculino – é encarada como algo que não lhes pertence e do qual desejam se livrar. Alguns utilizam faixas compressivas ao redor das mamas para não aparecer o volume sob a roupa, provocando às vezes ferimentos, dificuldade de respirar por causa da restrição à expansão do tórax, encurvamento da coluna para frente – a popular cifose –, entre outros problemas de saúde.

2. Como é feita a cirurgia?

A técnica usual é a bi-incisional (dois cortes) com enxerto de aréolas. A cirurgia é considerada de médio porte e realizada em ambiente hospitalar, com anestesia geral e um dia de internação. No pós-operatório inicial se utilizam drenos, antibióticos e analgésicos. O curativo é aberto somente no quinto dia, para avaliação da integração do enxerto de aréolas.

3. Quanto tempo dura a recuperação do paciente?

Geralmente, após 20 dias, o paciente está apto a dirigir e realizar atividades cotidianas; em 60 dias, início de atividades físicas; em 90 dias, praticamente, vida sem restrições. Quando o procedimento é bem indicado, o paciente ciente do que deseja, bem de saúde física e mental, exames laboratoriais e de imagens normais, o resultado obtido é satisfatório, com a pessoa conseguindo se enquadrar ao gênero que se entende e pratica.

4. A cirurgia é reversível?

Não. Esta é uma cirurgia irreversível, pois se retira todo o tecido mamário. Por isso, o paciente que deseja se submeter ao procedimento terá de passar por avaliação especializada para que a decisão não se transforme em arrependimento posterior. O Conselho Federal de Medicina exige que o paciente faça um acompanhamento de, no mínimo, um ano por uma equipe multiprofissional e interdisciplinar, e o cirurgião não poderá realizar o procedimento sem o laudo comprobatório.


Transgender Center Brazil

Com uma década de experiência, o Transgender Center Brazil é um centro com dedicação exclusiva a pacientes transgêneros em transição de masculino para feminino e de feminino para masculino, preparado para realizar todos os procedimentos cirúrgicos faciais e corporais. Os profissionais têm formação médica orientada pela Associação Mundial para a Saúde de Pessoas Transgênero (WPATH), com sede nos Estados Unidos, e operam pacientes do Brasil e do exterior. Informações: http://www.transgendercenterbrazil.com.br


Crédito da foto: Transgender Center Brazil/Divulgação
Contato com a imprensa e agendamento de entrevistas:
Vigia Comunicação
Brígida Dettmer
48 99172 6715


Editorias: Ciência e Tecnologia  Estética e Beleza  GLTB  Saúde  
Tipo: Pauta  Data Publicação:
Fonte do release
Empresa: Vigia Comunicação  
Contato: Brigida Dettmer  
Telefone: 48-991726715-

Envie um e-mail para o(a) responsável pela notícia acima:
Seu nome

Seu e-mail

Mensagem

Digite o código mostrado abaixo

  
Skype:
MSN:
Twitter:
Facebook:
Eventos
Copyright 2008 - DIFUNDIR - Todos os direitos reservados. Não é permitida a reprodução deste conteúdo sem prévia autorização.