E-mail


Senha

Lembrar senha

   
Informe o e-mail usado para fazer o login


   



Pesquisa




Catarata e qualidade de vida
Enviar release
Este release no seu Blog ou Site
(Imagem: Pixabay)
(Imagem: Pixabay)

Dra. Heloisa Russ*


O tratamento da catarata varia de pessoa para pessoa. O tipo de cirurgia (ultrassom ou a laser) e a escolha da lente (monofocal, multifocal, trifocal, foco estendido) são avaliadas pelo oftalmologista individualmente. A decisão é tomada juntamente com o paciente, após avaliar as condições da visão, as necessidades de visão e o estilo de vida do indivíduo.

A cirurgia de catarata tem um perfil de segurança tão alto que é possível transformá-la em um procedimento com finalidade refrativa, baseado na escolha da lente intraocular. Nem todos os pacientes têm indicação para implante de todos os tipos de lentes. É possível corrigir astigmatismo, miopia, hipermetropia e presbiopia existentes na cirurgia de catarata.

Em geral, a catarata acomete, com maior intensidade, indivíduos com mais de 60 anos – idade em que surgem outros problemas de saúde. Por isso, quando se espera demais para realizar o procedimento, intensificam-se os riscos, daí a necessidade de realizar o tratamento o quanto antes e evitar possíveis complicações com a saúde.

Se não tratada, a catarata impacta na qualidade de vida e segurança da pessoa, pois a perda da acuidade visual a torna incapaz de ler, trabalhar, dirigir e, muitas vezes, afasta o portador do convívio social e familiar.

Além de interferir na independência da pessoa, a catarata está associada à depressão, diabetes, problemas de audição, AVC, quedas e tombos, declínio cognitivo, Alzheimer, acidentes de carro e até mesmo morte prematura.

Estudos e acompanhamentos realizados com pacientes comprovam um aumento da qualidade de vida e das atividades relacionadas à visão após a cirurgia de catarata. Melhora do bem-estar físico e emocional, otimismo e melhora da confiança associada a uma vida mais independente são alguns dos resultados alcançados com a cirurgia de catarata.



*Dra. Heloisa Russ - É graduada em Medicina pela UFPR, fez Residência Médica em Oftalmologia pela Unicamp, onde também realizou Mestrado e Sub-especialização em Glaucoma. Em seguida, se tornou Doutora pela USP e Pós-Doutora pela Unifesp.

A médica oftalmologista é membro de diversos Conselhos e Associações, dentre os quais estão o Conselho Brasileiro de Oftalmologia, a Sociedade Latino-Americana de Glaucoma, a ARVO (The Association for Research in Vision and Ophthalmology) e a Sociedade Brasileira de Glaucoma.

Dra. Heloisa Russ é também autora de artigos científicos e capítulos de livros na área de Glaucoma e Oftalmologia Social. Além disso, é professora associada da pós-graduação da UFPR e da Unifesp.

http://www.glaucomacuritiba.com.br/

Editorias: Saúde  Terceira idade  
Tipo: Pauta  Data Publicação:
Fonte do release
Empresa: CS Comunicação  
Contato: Cristina Sorio  
Telefone: 41--

Envie um e-mail para o(a) responsável pela notícia acima:
Seu nome

Seu e-mail

Mensagem

Digite o código mostrado abaixo

  
Skype: cristina_sorio
MSN:
Twitter:
Facebook:
Tags
•  EDUCAÇÃO  •  CULTURA  •  SAÚDE  •  TECNOLOGIA  •  INTERNET  •  TI  

Mais tags
O que são tags ?

Copyright 2008 - DIFUNDIR - Todos os direitos reservados. Não é permitida a reprodução deste conteúdo sem prévia autorização.