E-mail


Senha

Lembrar senha

   
Informe o e-mail usado para fazer o login


   



Pesquisa




Fechamento precoce de ossos cranianos de recém-nascidos pode influenciar desenvolvimento da criança
Enviar release
Este release no seu Blog ou Site
(Imagem Pixabay)
(Imagem Pixabay)

A cranioestenose ou craniosinostose é fechamento precoce de uma ou mais suturas cranianas - articulações entre os ossos que compõe a caixa craniana e que facilitam a passagem da criança no canal do parto quando do nascimento. A principal característica da craniosinostose é a deformidade da cabeça do recém-nascido.

“A causa pode ter origem devido a mutações genéticas ou pode estar relacionada a alterações ocorridas durante a gestação”, explica o médico Silvio Machado, neurocirurgião pediátrico do Hospital VITA. Segundo ele, uma forma específica de deformidade é a chamada plagiocefalia posicional que pode ter como causa um posicionamento anormal dentro do útero levando a compressão do crânio do bebê. “Outro fator de deformidade é o posicionamento constante da cabeça da criança em uma única posição, seja ao dormir ou ao uso do bebê conforto”, complementa Dr. Silvio.

O médico da equipe de neurocirurgia pediátrica do VITA revela que as craniosinostoses têm uma incidência de um a cada 2.500 nascimentos e não são passíveis de prevenção.

De acordo com o médico, o diagnóstico é suspeitado pelo pediatra quando ocorre deformidade da cabeça do recém-nascido e que tende a piorar com o tempo. “Quando existem suspeitas do bebê ser portador de uma craniosinostose, optamos pela realização de uma tomografia em três dimensões. Tais exames nos auxiliam sobremaneira no tratamento”, explica o especialista. Na atualidade se procura evitar o uso do raio x, o qual acarreta uma dose maior de radiação para a criança e deve ser evitado. Existem formas de craniosinostose que se associam a uma variedade extensa de malformações no corpo e na cabeça do bebê. São as craniosinostoses sindrômicas, formas mais graves e complexas da doença.

Ao contrário do que se pensa, a craniosinostose não causa problemas mentais. A ocorrência de alterações cognitivas e psicológicas não são infrequentes. De maneira geral, o tratamento da craniosinostose não sindrômica é instituído até o oitavo mês de vida. Todas as craniosinostoses são passíveis de tratamento cirúrgico, exceto a plagiocefalia posicional, a qual muito raramente é operada. As técnicas cirúrgicas variam com a deformidade craniana específica apresentada pelo bebê.



Os resultados cirúrgicos estão também diretamente ligados à experiência do cirurgião e sua equipe. A importância de equipes bem treinadas, experientes e hospitais especializados em neurocirurgia pediátrica são fatores determinantes para o sucesso do tratamento. Alguns procedimentos cirúrgicos podem envolver o tratamento de várias suturas cranianas, consumindo assim um tempo bastante prolongado. A perfeita compreensão do planejamento cirúrgico, os resultados esperados e o tempo de recuperação, assim como os possíveis riscos e complicações devem ser amplamente discutidos com o cirurgião e a família. “Algumas crianças que não são submetidas ao tratamento podem vir a desenvolver alterações na visão e eventualmente problemas de desenvolvimento intelectual. Outras crianças, não operadas, sofrem problemas de ordem psicológica dada a deformidade craniana”, alerta o neurocirurgião pediátrico.





Sobre o Hospital VITA - A primeira unidade da Rede VITA no Paraná foi inaugurada em março de 1996, no Bairro Alto, e a segunda em dezembro de 2004, no Batel. O VITA foi o primeiro hospital brasileiro a conquistar, no início de 2008, a Acreditação Internacional Canadense CCHSA (Canadian Council on Health Services Accreditation). A certificação de serviços de saúde avalia a excelência em gestão e, principalmente, a assistência segura ao paciente. Além disso, o VITA é um dos hospitais multiplicadores do Programa Brasileiro de Segurança do Paciente (PBSP). Ele visa disseminar e criar melhorias inovadoras de qualidade e segurança do paciente. Integra também o grupo de hospitais da Associação Nacional de Hospitais Privados - ANAHP. O VITA oferece atendimento 24 horas e é referência nas áreas de cardiologia, cirurgia geral, neurologia, cirurgia bariátrica, medicina de urgência, urologia, terapia intensiva, traumato-ortopedia e pediatria. Além disso, dispõe de um completo serviço de medicina esportiva, prestando atendimento a atletas de diversas modalidades; serviço de oncologia; Centro Médico e Centro de Diagnósticos. Para garantir um alto nível de qualidade nos serviços prestados aos pacientes, o VITA tem investido em ampliação da infraestrutura, tratamentos com equipes multidisciplinares, modernização dos equipamentos, humanização no atendimento, qualificação dos profissionais e segurança assistencial. http://www.hospitalvita.com.br

Editorias: Saúde  
Tipo: Pauta  Data Publicação:
Fonte do release
Empresa: CS Comunicação  
Contato: Cristina Sorio  
Telefone: 41--

Envie um e-mail para o(a) responsável pela notícia acima:
Seu nome

Seu e-mail

Mensagem

Digite o código mostrado abaixo

  
Skype: cristina_sorio
MSN:
Twitter:
Facebook:
Eventos
Copyright 2008 - DIFUNDIR - Todos os direitos reservados. Não é permitida a reprodução deste conteúdo sem prévia autorização.