E-mail


Senha

Lembrar senha

   
Informe o e-mail usado para fazer o login


   



Pesquisa




As licitações abrem oportunidade de negócios e demandam cuidados específicos
Enviar release
Este release no seu Blog ou Site

As licitações abrem oportunidade de negócios e demandam cuidados específicos
Ao decidir concorrer para realização de projetos públicos, as empresas expandem seus horizontes, mas é preciso estar preparadas administrativa, técnica, econômica e juridicamente para competir e garantir um resultado favorável
Todos sabemos que a Lei de Licitações foi publicada para permitir que um número maior de empresas possam participar do processo licitatório, bem como para permitir que a Administração Pública possa contratar, de acordo com a capacidade de entrega dos fornecedores em termos de qualidade e agilidade, além de obter, na maioria das vezes, o menor preço.
Nessas competições por contratos públicos, tudo começa pelo processo administrativo que dá origem ao Edital de Licitação , no qual devem constar todas as necessidades do órgão licitante, uma pesquisa de preços de mercado, objetivo da contratação e demais circunstâncias que envolvem esse projeto administrativo. Afinal, o edital é a medula espinhal da licitação, ou seja, é onde estão todas as condições que devem ser respeitadas por todos os interessados em participar do certame.
\"Por esta razão, se uma empresa decide participar de licitações públicas deve preparar-se devidamente, não só para analisar o edital e seus anexos, mas para conferir se sua documentação atende ao solicitado, o que não pode ser feito de improviso\", adverte Fernanda Araújo, advogada de contencioso cível do escritório de direito empresarial e digital FASS.
Com a equipe preparada e a oportunidade em vista, a licitante precisa comprovar sua regularidade fiscal, por meio da apresentação de documentos como inscrições no Cadastro Nacional de Pessoa Jurídica (CNPJ) do Ministério da Fazenda e no de Contribuinte Estadual ou municipal; certidões negativas de Débitos de Tributos e Contribuições Federais e de Regularidade do FGTS - CRF e mais todos aqueles elencados no Art. 28 da Lei de Licitações.
\"Precisa também, é claro, comprovar sua capacidade técnica e econômica. A qualificação técnica é feita por meio de atestados ou declarações que confirmam sua aptidão para o desempenho da atividade. Já a econômica, se dá por intermédio da apresentação do balanço patrimonial e das demonstrações contábeis do último exercício social da empresa\", explica Fernanda.
A advogada também alerta que no caso de a empresa ter sido recentemente constituída pode ser mostrado o balanço de abertura, que deve demonstrar sua boa situação financeira. \"Porém, essas são só as primeiras providências para participar de uma licitação, porque é fundamental que sua equipe conheça profundamente sua área de atuação, o mercado no qual atua, a concorrência e os resultados dos processos licitatórios anteriores, evitando surpresas ou incertezas ao longo do processo\", ressalta a advogada.
A participação em licitações envolve além das burocracias características, cuidados administrativos e jurídicos, como análise prévia de todo o Edital para verificar eventuais impropriedades, que necessitem de prévia impugnação, apuração do Objeto da Licitação se realmente a licitante possui condições técnicas de atende-lo, especialmente na parte de comprovação de sua qualificação técnica operacional, pois, muitas vezes, o Edital solicita atestado com quantitativos mínimos. É preciso ainda verificar se não há descumprimento dos princípios que regem a licitação, especialmente quanto ao princípio da competitividade, além de inúmeros detalhes específicos dirigidos a cada tipo de licitação e seu respectivo objeto e que requerem o apoio de uma assessoria jurídica experiente em acompanhar e apoiar estes processos competitivos.
\"Isto porque é preciso acompanhar as fase de habilitação, inclusive quanto à documentação das demais licitantes, se elas atendem ao estipulado no Edital, que incluem a eventual necessidade de apresentação de Recurso pela habilitação ou inabilitação em desacordo com o Edital. Inclui também impugnar recursos apresentados pelos demais licitantes, fazendo-se necessário o acompanhamento técnico e jurídico até a fase final da licitação, quando é declarada a vencedora do certame\", completa Fernanda. A advogada adiciona ainda que é preciso acompanhar a fase inicial da contratação pela Administração Pública e, por vezes, toda sua vigência para garantir o reequilíbrio financeiro, isso sem falar nos casos em que uma intervenção judicial se faz necessária para impedir que a licitação prossiga em desacordo com o sistema normativo que a norteia.
Contatos para a imprensa:

Editorias: Economia  Informática  Negócios  Serviços  
Tipo: Pauta  Data Publicação:
Fonte do release
Empresa: GP Comunicação  
Contato: Clezia Martins Gomes  
Telefone: 11-3129-5158-

Envie um e-mail para o(a) responsável pela notícia acima:
Seu nome

Seu e-mail

Mensagem

Digite o código mostrado abaixo

  
Skype: clezia@hotmail.com
MSN: clezia@hotmail.com
Twitter:
Facebook:
Eventos
Copyright 2008 - DIFUNDIR - Todos os direitos reservados. Não é permitida a reprodução deste conteúdo sem prévia autorização.