E-mail


Senha

Lembrar senha

   
Informe o e-mail usado para fazer o login


   



Pesquisa




Alopecia de padrão feminino: uma das principais causas de queda de cabelo em mulheres
Enviar release
Este release no seu Blog ou Site
Foto: Divulgação
Foto: Divulgação

A maior parte da população passa por algum episódio de queda de cabelo acentuada ao longo da vida. Os motivos que levam à perda dos fios são variados: deficiência de vitaminas, fungos, excesso de umidade ou até mesmo estresse. Existe um tipo de queda, no entanto, que pode ter origem genética e levar o paciente à calvície e ocorre, inclusive, em mulheres. A alopecia de padrão feminino (APF), como é conhecida essa condição, faz com que os fios de cabelo nasçam cada vez mais finos e em menor quantidade.

“No caso das mulheres, além dos múltiplos genes envolvidos, existe forte suspeita que fatores como quedas capilares crônicas sem tratamento e resistência insulínica em pacientes com síndrome do ovário policístico, com diabetes e obesidade possam ter relação com a alopecia de padrão feminino”, explica o médico dermatologista da Paraná Clínicas, Dr. Daniel Guesser Ascenço.

Diferente dos outros tipos de queda, a alopecia de padrão feminino não causa a perda de cabelo aguda e em grandes quantidades. “Normalmente ocorre um afinamento lento dos fios, que chamamos de miniaturização dos folículos e leva a perda gradual da densidade capilar. Em casos mais avançados, observamos um alargamento da risca, evidente quando o cabelo é dividido ao meio”, completa o especialista. O diagnóstico normalmente é clínico, feito com a ajuda de biópsia do couro cabeludo.

Tratamento
Segundo Dr. Daniel, ainda não é possível prevenir totalmente a APF, mas o tratamento alcança resultados melhores quando iniciado precocemente. O problema é que a maioria dos pacientes demora a procurar orientação médica e quando chega ao consultório já apresenta perda severa de fios que, muitas vezes, não voltam a crescer. “Todos os dias atendo pacientes com calvície que estão ingerindo polivitamínicos sem comprovação científica e gastando com tratamentos milagrosos que só causam decepção e frustração”, completa.

O tratamento é feito com remédios específicos que estabilizam a queda e produzem a repilação, ou seja, o crescimento de novos fios e a reversão de uma parte dos que sofreram miniaturização. “Alguns pacientes podem ser tratados apenas com medicações tópicas, mas a escolha da terapia envolve fatores como a existência de outras doenças, como depressão e doenças hepáticas, e a presença de menopausa”, destaca. Cuidar da saúde de forma global, no entanto, mantendo uma dieta saudável, peso adequado e evitando o tabagismo e o estresse emocional, pode evitar o avanço da calvície.

Sobre a Paraná Clínicas
Com 50 anos de atuação no mercado, a Paraná Clínicas é referência em planos empresariais. Tem a missão de cuidar da saúde, atendendo com excelência empresas e pessoas, oferecendo como diferencial os programas de saúde preventiva. Com uma infraestrutura moderna e planejada em uma rede interligada, a Paraná Clínicas conta com sete unidades próprias, chamadas de Centro Integrado de Medicina: CIM Água Verde; CIM Araucária; CIM CIC -24h; CIM Fazenda Rio Grande; CIM Rio Branco do Sul; CIM São José dos Pinhais; CIM Unidade Infantil - 24h (ao lado do Hospital Santa Cruz) e Hospital Dia (anexo ao CIM Água Verde), projetado para oferecer o que existe de mais moderno em procedimentos eletivos, permitindo que os pacientes tenham alta no mesmo dia. Mais informações em http://www.paranaclinicas.com.br.

Editorias: Saúde  
Tipo: Pauta  Data Publicação:
Fonte do release
Empresa: Julia Nascimento  
Contato: Julia Nascimento  
Telefone: --

Envie um e-mail para o(a) responsável pela notícia acima:
Seu nome

Seu e-mail

Mensagem

Digite o código mostrado abaixo

  
Skype:
MSN:
Twitter:
Facebook:
Tags
•  EDUCAÇÃO  •  CULTURA  •  SAÚDE  •  TECNOLOGIA  •  INTERNET  •  TI  

Mais tags
O que são tags ?

Copyright 2008 - DIFUNDIR - Todos os direitos reservados. Não é permitida a reprodução deste conteúdo sem prévia autorização.