E-mail


Senha

Lembrar senha

   
Informe o e-mail usado para fazer o login


   



Pesquisa




3 – Civilização Ituana - Igreja do Bom Jesus e Santuário Nacional do Coração de Jesus
Enviar release
Este release no seu Blog ou Site

Erguida no local onde existiu a primeira capela do período da fundação de Itu, a Igreja do Bom Jesus foi idealizada pelo padre Manoel da Costa Aranha, no século XVIII. Durante décadas, a Igreja do Bom Jesus foi a Matriz de Itu e passou por uma série de reformas, ganhando aspectos da arquitetura romana.

No seu topo há as imagens dos quatros evangelistas (São Mateus, São Marcos, São Lucas e São João) e no altar-mor está a imagem de Nossa Senhora do Bom Conselho e a estátua do orago (Santo da invocação que dá nome ao templo) do Bom Jesus. A edificação também é sede do Santuário Nacional do Sagrado Coração de Jesus.

História

A primeira povoação que deu origem à cidade de Itu, fundada pelo Bandeirante Domingos Fernandes, por volta de 1610, desenvolveu-se ao redor da Igreja do Senhor Bom Jesus, originalmente Capela de Nossa Senhora da Candelária. Recebeu provisão no ano de 1644 e, em 1653, foi elevada à categoria de Capela Curada. Quatro anos depois se tornou paróquia, subordinada à de Santana de Parnaíba.

Foi construída em 1765, no mesmo local onde existia a capela do século XVII. A Igreja do Bom Jesus foi idealizada pelo padre Manoel da Costa Aranha e, durante décadas, foi a Matriz da cidade. No seu topo há imagens dos quatro evangelistas (São Mateus, São Marcos, São Lucas e São João).

Anexo a ela está o Santuário Nacional do Sagrado Coração de Jesus, construído em estilo neo-renascentista, em 1904. Seu interior é magnífico com vitrais multicoloridos.

O Santuário do Bom Jesus é, na verdade, o marco da fundação de Itu. No lugar onde está hoje, Domingos Fernandes e Cristóvão Dinis construíram, em 1610, uma capela devotada a N. S. da Candelária, daí ter se adotado a data de 2 de fevereiro para comemorar o aniversário da cidade.
A atual igreja do Bom Jesus, que substituiu a antiga, em ruínas, foi edificada em 1765 nas adjacências da original. Sua fachada imita as linhas da Basílica de São João de Latrão, em Roma. Erguida com imponentes colunas, mantém em seu topo quatro estátuas dos evangelistas, cada qual com seu símbolo, de acordo com a visão do profeta Ezequiel. Vamos ver cada uma delas?

MATEUS (homem), pois iniciou seu Evangelho com os homens que compõem a genealogia de Jesus. – MARCOS (leão), pois principia seu Evangelho com a vida eremítica no deserto. – LUCAS (vitelo), seu Evangelho tem início com o sacrifício deste animal por Zacarias, no Templo. – JOÃO (águia), por ser ele a “Águia de Pátmos”, cujo Evangelho tem os altos vôos da águia que olha o Sol.

A Igreja permaneceu com essas características originais por quase 150 anos. Somente em 1904, sob os auspícios do Padre Bartolomeu Tadei, houve uma edificação lateral com acesso por dentro da Igreja, onde se construiu o belíssimo Santuário Nacional do Coração de Jesus. Por seus méritos o Santuário continua atraindo pessoas e devotos do Brasil inteiro e de outros países.
O altar principal foi construído em madeira de lei pintada de cor branca, ornada com entalhes e filetes em ouro e prata. A tradicional figura do Bom Jesus se mantém em local de destaque. Acima, há uma tela da imagem de N. S. do Bom Conselho. A luminosidade natural é a característica dessa Igreja.

Detalhes da igreja

Na frente da Igreja há uma inscrição em latim, que significa – “CRISTO VENCE – CRISTO REINA – CRISTO IMPERA“.

Adentrando a igreja, nota-se um belíssimo conjunto arquitetônico. Do lado direito, atrás das colunas, que ligam ao Santuário Nacional do Sagrado Coração de Jesus, há um oratório com a imagem de Santo Antonio de Pádua (portuguesa – inicio do sec. XX).

Mais à frente, num nicho, a imagem de São Vicente de Paulo (espanhola – século XIX). No final do corredor, as imagens de São José (francesa-início século XX) e a do Menino Jesus de Praga (século XX). E, também há um oratório com a imagem primitiva de Nossa Senhora da Candelária, (em madeira policromada - século XVIII (trazida pelos bandeirantes quando da construção da capela da fundação da cidade.

Do lado esquerdo, vemos uma capela de madeira entalhada com destaque para a imagem de Nossa Senhora de Fátima (madeira-século XX, década de 40) trazida de Portugal e doada à igreja, pela família Soares Moreira.

À frente dessa capela, na parte alta, há duas imagens, também do século XX: a de Nosso Senhor Jesus Cristo apontando para outra imagem a de Nossa Senhora do Imaculado Coração.

No meio do corredor, se destaca um altar lateral com três belas imagens: ao centro a do fundador da Companhia de Jesus, Santo Ignácio de Loyola (espanhola-século XX-década de 50), à sua direita, Santo Estanislau Kostka (francesa-início do século XX) e à esquerda São João Berchmans (francesa-início do século XX).

Embaixo desse altar, exposta numa espécie de redoma de vidro, a comovente imagem do Senhor Morto (século XX-década de 60). A seguir, num singelo pedestal de madeira, a imagem de Nossa Senhora Aparecida (século XX). Logo após, num nicho da parede, a imagem de Santa Inês, Virgem e Mártir (italiana – século XIX).

No altar onde termina esse corredor, esta a imagem de Nossa Senhora das Graças (francesa, início do século XX), ladeada à esquerda pela imagem de Santa Terezinha do Menino Jesus (século XX- década de 30) e, pela direita, pela de São Sebastião (início do século XX).

Na capela do altar-mor podemos admirar a imagem do Senhor Bom Jesus da Cana Verde (século XVII) com seu manto bordado (século XIX), ex-voto que o povo ofertou a ela; seu diadema, na cabeça, traz crisólitas incrustadas (pedras preciosas da cor de ouro), muito usadas no adorno das imagens.

Encimando o altar, destaca-se o ícone de Nossa Senhora do Bom Conselho, cujo quadro original – uma pintura italiana do século XIX – que se encontra na Capela do Colégio São Luiz, em São Paulo. Nas laterais desse altar, há duas belas imagens: do lado direito, São Francisco de Bórgia (século XIX), terceiro sucessor de Santo Ignácio de Loyola na Companhia de Jesus e, do lado esquerdo, São Francisco Xavier (século XIX), patrono das Missões.

Do lado esquerdo temos uma capela. No nicho, Nossa Senhora das Graças (inicio século XX, em gesso) e a imagem de Jesus crucificado (século XVIII em madeira).

Do lado direito da igreja temos a sacristia com móveis do antigo Colégio São Luiz (com mais de 150 anos) e um corredor que liga a sacristia ao Santuário Nacional do Sagrado Coração de Jesus, com as imagens de Nossa Senhora de Lourdes em um nicho envidraçado (inicio do século XX – em gesso e trazida da França pelo Padre Bartolomeu Taddei). E no inicio do mesmo um pequeno altar com a imagem de Nossa Senhora do Sagrado Coração (século XX – em gesso).

O Santuário Nacional do Coração de Jesus é uma obra de arte
O santuário anexo é uma obra de arte à parte. Com suas colunas dispostas entre arcos bem adornados em tons de prata e ouro, o que se destaca no centro é um zimbório (a parte superior do edifício, em forma convexa, que dá acabamento à cúpula da Igreja) com vidros coloridos de diversos matizes, que filtram a luz solar em tons policromáticos em cada hora do dia.

No teto dessa cúpula, que em segundos muda sua cor de azul celeste para um vermelho fogo, está gravada uma imagem simbólica do “coração de cristo”, ladeado por diversos anjos em posição de hosana (louvor) e com os apetrechos do martírio do calvário.

O teto do altar do santuário, em formato de um semicírculo, é de beleza ímpar. Nele aparece simbolizada, numa odisséia celeste, a Santíssima Trindade rodeada por muitos anjos, nuvens e religiosos. O afresco é lindamente ornado em tons pastel com nesgas de dourado e prata, o que transmite uma grande imponência à obra.
No altar do Santuário duas estátuas envoltas entre nuvens e anjos completam o cenário representando Cristo, com sua coroa de ouro puro e diamantes, aparecendo à Santa Margarida Maria Alacoque. A representação é feita em tons pastel carregados de matizes em prata e ouro. O altar foi construído em mármore de Carrara com seis candelabros gravados em ouro.

O ambiente, como um todo, tira o fôlego de qualquer um, independente de ter ou não uma religião, ou mesmo pertencer a esta ou aquela denominação religiosa.


Endereço: Praça Padre Anchieta, s/nº – Centro Histórico
Visitação: diariamente das 7 horas às 12 horas e das 13,30 horas às 18 horas, Fechada as segundas feiras.
Telefone: (011) 4022-0819
E-mail - igrejabomjesus@bol.com.br

Missas: quartas e sextas-feiras às 17,30 h. Aos sábados – às 18 h. Domingo, às 9 e 18 horas.

Vídeos e fotos - acesse - http://www.grandeitu.com.br



http://www.grandeitu.com.br
Raul Machado Carvalho – Editor
grandeitu@grandeitu.com.br

Editorias: Construção e Arquitetura  Cultura e Lazer  Mídia  Religião e Espiritualidade  Turismo  
Tipo: Pauta  Data Publicação:
Fonte do release
Empresa: www.grandeitu.com.br  
Contato: Raul Machado Carvalho  
Telefone: 11-55213483-

Envie um e-mail para o(a) responsável pela notícia acima:
Seu nome

Seu e-mail

Mensagem

Digite o código mostrado abaixo

  
Skype:
MSN:
Twitter:
Facebook:
Eventos
Copyright 2008 - DIFUNDIR - Todos os direitos reservados. Não é permitida a reprodução deste conteúdo sem prévia autorização.