E-mail


Senha

Lembrar senha

   
Informe o e-mail usado para fazer o login


   



Pesquisa




Entenda por que a transformação digital não é só tecnologia
Enviar release
Este release no seu Blog ou Site
Sabine Riedel é Membro do Conselho da OTRS AG,  Especialista em Transformação Digital e Líder da expansão internacional da marca OTRS Service Management Suite.
Sabine Riedel é Membro do Conselho da OTRS AG, Especialista em Transformação Digital e Líder da expansão internacional da marca OTRS Service Management Suite.


Qual é o papel que o medo desempenha na aceitação e adaptação
às ideias por trás da transformação digital?

Por *Sabine Riedel

A transformação digital tem menos a ver com TI do que com pessoas? Questionado de forma diferente: a tecnologia é suficiente para realizar uma transformação digital bem-sucedida? Essa questão foi melhor respondida por empresas que recentemente introduziram novos sistemas para atender às demandas de um mercado digital: só a tecnologia não é suficiente.

A transformação digital é um processo de mudança, e os processos de mudança só são bem-sucedidos quando todos estão a bordo e isso significa funcionários e gerentes. No entanto, em papéis diferentes.

A gerência deve estar por trás do processo de transformação. . . totalmente!

O lançamento e o avanço de novas iniciativas, resistindo a contratempos dentro de uma empresa, exigem o total comprometimento e a vontade da equipe de gestão. Isso ocorre porque afeta a visão, a estratégia, a cultura e, é claro, a maneira como todos trabalham. A cultura certa é um dos elementos centrais de um processo de mudança bem-sucedido, como o buscado pela transformação digital.

\"Não importa quão boa seja a estratégia, se a cultura corporativa não for projetada para isso, ela não será implementada\".

A cultura \'come\' a estratégia de café da manhã

Esta frase de Peter Drucker coloca em poucas palavras: não importa quão boa seja a estratégia, se a cultura corporativa não for projetada para isso, ela não será implementada. Os desafios da transformação digital exigem características culturais especiais. Assim, a estrutura, os processos e a agilidade devem ser combinados para poder não apenas lidar com os ajustes rápidos que o mercado exige, mas também para construir uma base sólida e, ao mesmo tempo, disposta a mudar.

Medo de mudança é o maior adversário da transformação digital

A maioria das pessoas tem medo de mudanças porque traz o inesperado - coisas novas que eles não podem avaliar e temem que não estejam à altura de lidar com elas. Para os funcionários, a transformação digital não é simplesmente “uma mudança”, mas um processo contínuo e constante de mudança e adaptação. Isso significa ter que se adaptar a novos processos de trabalho, tornar-se mais rápido e flexível no pensamento e, acima de tudo, tomar decisões sem ter sempre as informações necessárias. Isso cria um momento significativo de risco e a possibilidade de inúmeros erros. Em nosso mundo de trabalho orientado a resultados e desempenho, isso é algo que preferimos evitar. Se nos ativermos a essa atitude, no entanto, nem uma estratégia bem preparada nem um processo de mudança podem ser usados, por isso é importante ajudar os funcionários a superar suas preocupações.

\"Conscientização de que esse processo de mudança é um desenvolvimento positivo e não arbitrário\".

Medidas que aumentam a aceitação da mudança

Como o Google demonstrou em um estudo de vários anos, a “segurança psicológica” é um fator que torna mais fácil para os envolvidos aceitarem e se adaptarem à ideia de mudança. Para garantir que isso exista, as empresas precisam:
- Transparência e comunicação sincera sobre qual é o objetivo e quais ações devem ser tomadas para alcançá-lo. Obscuridade, desinformação e mal-entendidos levam à resistência a qualquer mudança. Para os funcionários (e também a gerência), o objetivo deve ser claramente definido;
- Conscientização de que esse processo de mudança é um desenvolvimento positivo e não arbitrário. A transformação digital exige que as empresas reconsiderem constantemente as etapas, para retrabalhar as medidas que foram iniciadas. Quando isso dá a impressão de que há uma necessidade constante de se reorientar, porque ninguém parece saber para onde ir, isso significa que a comunicação pode não ter ocorrido adequadamente ou a empresa pode ter falhado em construir uma atitude positiva entre os funcionários;
- A possibilidade de cometer erros sem perder a reputação ou ser ridicularizado, torna mais fácil abrir novas oportunidades para aprender algo e gerar valor agregado para você e sua empresa. É precisamente isso, ou seja, uma boa cultura de erros, que é um dos pré-requisitos mais importantes para a implementação bem-sucedida dos processos de mudança e que deve exigir a atenção total da liderança sênior e dos gerentes de departamento. É preciso mudar os padrões de pensamento, longe de criar culpa e culpar aqueles que abraçam o aprendizado e o crescimento. Se internalizarmos o fato de que em cada erro há uma chance de melhorar algo, ou mesmo otimizá-lo, os erros assumem um status completamente diferente e positivo. Criamos um ambiente no qual os desvios do alvo são bem-vindos como uma oportunidade para obter insights, novas ideias são desenvolvidas com maior prontidão e são implementadas mais rapidamente e, o mais importante, as ideias também são prontamente rejeitadas.

Quando se trata de transformação digital, as principais coisas são agir rapidamente, reconhecer e eliminar os elementos que não funcionam em um estágio inicial e buscar o pensamento voltado para o futuro. Ao focar nas pessoas e na cultura, em vez de software e computadores, você poderá alcançar essas metas em sua própria organização.

*Sabine Riedel é Membro do Conselho da OTRS AG, Especialista em Transformação Digital e Líder da expansão internacional da marca OTRS Service Management Suite.

Sobre a OTRS AG
A OTRS AG é o fabricante e maior fornecedor mundial de pacotes de gerenciamento de serviços OTRS. Oferece soluções flexíveis para gerenciamento de processos e comunicações para empresas de todos os tamanhos, economizando tempo e dinheiro. Entre seus clientes estão Lufthansa, Airbus, IBM, Porsche, Siemens, Bayer Pharma AG, BSI (Instituto Federal de Segurança em Tecnologia da Informação), Instituto Max Planck, Toyota, Huawei, Hapag Lloyd e Banco do Brasil. Mais de 170.000 empresas em todo o mundo usam o OTRS, incluindo mais de 40% das empresas do DAX 30. OTRS está disponível em 38 idiomas. A empresa consiste em OTRS AG e suas seis subsidiárias OTRS Inc. (EUA), OTRS S.A. de C.V. (México), OTRS Asia Pte. Ltd. (Cingapura), OTRS Asia Ltd. (Hong Kong) e OTRS do Brasil Soluções Ltda. (Brasil) e OTRS Magyarország Kft. (Hungria). A OTRS AG está listada no quadro básico da Bolsa de Valores de Frankfurt. Para mais informações, consulte http://www.otrs.com.

Editorias: Automóveis e Automotores  Ciência e Tecnologia  Industria  Negócios  Serviços  
Tipo: Artigo  Data Publicação:
Fonte do release
Empresa: Carvalho Comunicação  
Contato: Carvalho Comunicação  
Telefone: 11-50815484-

Envie um e-mail para o(a) responsável pela notícia acima:
Seu nome

Seu e-mail

Mensagem

Digite o código mostrado abaixo

  
Skype: eliane_carvalho1
MSN:
Twitter: http://twitter.com/carvalho_com
Facebook: http://www.facebook.com/profile.php?id=100001941475690
Eventos
Copyright 2008 - DIFUNDIR - Todos os direitos reservados. Não é permitida a reprodução deste conteúdo sem prévia autorização.