Turismo brasileiro: a importância do inglês

Apenas 5% da população falam a língua

O Brasil vem se tornando, ao longo da última década, um dos principais pontos turísticos do mundo, seja a lazer ou a negócios. Em 2018 foram registradas 6.621.376 chegadas internacionais, um crescimento de 0,5% em relação a 2017 (6.588.770). Em contrapartida, o brasileiro não se mostra muito preparado para tal feito, segundo o EF English Proficiency Index. Dentre 100 países analisados, o Brasil é o 59° em proficiência em inglês, sendo seu ranking classificado como muito baixo. Apesar de a proficiência estar quase sempre presente nos currículos dos brasileiros, de acordo com pesquisa do British Council e do Instituto de Pesquisa Data Popular, apenas 5% da população do país falam a língua, sendo 1% deles fluente.
Um estudo realizado ao longo do ano passado, pelo Ministério do Turismo, com 39 mil turistas de outras nacionalidades, revelou que as experiências turísticas brasileiras duram em média 15,1 dias, e o gasto médio no país é de US$ 53,96 por dia. 58,8% dos turistas vêm a passeio e 13,5% a trabalho. Curitiba é a terceira cidade mais visitada para negócios no país. Apesar de 95,4% dos entrevistados que vêm a passeio terem afirmado que pretendem voltar, estar mais preparado é imprescindível para melhorar ainda mais essa experiência.

Segundo Luiz Furtado Filho, coordenador de recepção do Bourbon Curitiba Convention Hotel, o inglês não é mais diferencial, mas obrigatório. ”O mercado de hotelaria tem atendido cada vez mais o público estrangeiro. A gente percebe o crescimento vindo ao hotel. Notamos que aos poucos o inglês está deixando de ser um diferencial e passa a ser obrigatório, pois precisamos de pessoas preparadas para bem receber esses clientes. A hospitalidade começa nesse primeiro contato, nesse primeiro momento. Então, a primeira impressão que a gente deixa é muito importante na experiência que o cliente vai ter em sua hospedagem. E ele sabe que se tiver qualquer tipo de problema terá alguém capaz de ajudá-lo. ”

Já segundo André Rydygier de Ruediger, Superintendente Geral da Cultura Inglesa de Curitiba, o conhecimento da língua inglesa em momentos como esse se torna ainda mais um pré-requisito. “Para o mundo todo, o inglês é visto como a língua internacional, a língua dos estudos, das viagens, dos negócios, de tudo. É só nos darmos conta de que todos os dias nós convivemos com uma série de palavras em inglês, daí percebemos a importância e a influência que ela exerce sobre a nossa cultura. ”

Sobre a Cultura Inglesa de Curitiba
Há setenta e cinco anos em nossa cidade, a Cultura Inglesa de Curitiba divide suas atividades em cinco unidades, sendo uma delas localizada em São José dos Pinhais. A Cultura Inglesa de Curitiba é uma associação sem fins lucrativos, revertendo toda sua renda em benefício de suas atividades e alunos. O compromisso em manter o alto nível de ensino do inglês, além de aspectos culturais do país, é um dos pilares da escola, que busca respaldo na qualificação elevada do quadro de professores, constantemente desenvolvida por meio de workshops, seminários e treinamentos. O teor vanguardista da escola é ainda reforçado por parcerias com grandes entidades, como é o caso do British Council - organização britânica que promove oportunidades culturais e educacionais entre Brasil e Reino Unido e da Universidade de Cambridge, famosa por suas certificações atestando conhecimento da língua inglesa em todo o mundo.

Editorias: Educação  Negócios  Turismo  
Tipo: Pauta  Data Publicação: 26/11/19
Tags:
Informações para contato
Empresa: Julia Nascimento  
Contato: Julia Nascimento  
Telefone: --

E-mail: julia.nascimento@excom.com.br
Skype:
MSN: