Home  Imagens  Contato  Clássico    
Black Friday 2021 superou expectativas de anunciantes e influenciadores
Rodrigo Genoveze



O marketing de influência deixou sua marca na data ao superar expectativas gerando aumento de 41% no total de vendas (815.224 produtos vendidos), receitas de R$ 868,6 milhões para os anunciantes e R$ 40,1 milhões em comissões aos influenciadores, segundo a Awin
A Black Friday vem se consolidando ano a ano como uma das datas comerciais mais importantes para o varejo nacional. Com os anos de prática, os desafios logísticos e operacionais estão sendo superados e as marcas e o varejo ganharam maior expertise no desenvolvimento das ações e na oferta promocionais cada vez mais atraentes para os consumidores, que este ano foram com muita vontade às compras, especialmente on-line.
O comércio eletrônico brasileiro totalizou R$ 4,2 bilhões em vendas, o que representa aumento nominal de 5% em relação a 2020, de acordo com o NielsenIQ|Ebit, referência de mensuração e análise do setor no Brasil. A instituição também apontou que o ticket médio subiu 16%, para R$ 753,00 em média, apesar da redução do número de pedidos em 9%. Para a conquista destes resultados, o marketing de afiliados ou influência teve um importante papel, pois crescem ano a ano os investimentos das marcas e varejistas em parcerias com influenciadores, desde os mais badalados até aqueles que interagem com nichos específicos.
Isso se comprova pela ampliação de 41% no volume de vendas realizadas por meio desta modalidade de marketing digital, correspondente a venda de 815.224 produtos em todo o País, segundo levantamento da Awin, uma das maiores especialistas em marketing de afiliados do mundo. “O resultado superou nossas expectativas e resultou em um volume de negócios mais interessante para os anunciantes, que faturaram R$ 868,6 milhões, e para os influenciadores que receberam R$ 40,1 milhões com Black Friday deste ano”, afirma Rodrigo Genoveze, country manager da Awin.
Outro fator interessante é que os consumidores fizeram compras médias com valores mais elevadas. “Este ano, tudo indica que as pessoas se programaram e pesquisaram bastante antes de comprar produtos mais sofisticados e caros, o que sempre torna interessante ter alguém em quem se referenciar – influenciadores, com credibilidade para transmitir informações relevantes sobre produtos, serviços e marcas”, avalia o executivo. É importante ressaltar também que 82% das vendas realizadas por intermédio de ações de marketing de influência nesta Black Friday foram efetivadas por meio de aplicativos móveis nesta Black Friday.
A Black Friday representou um marco nas vendas de 2021 para a maioria dos setores. As estrelas em termos de resultados foram Downloads de Entretenimento e VOD, que cresceram 124.644%, as aquisições de seguros que aumentaram 48.646% e a contratação de soluções de educação, treinamento e recrutamento, com expansão de 7,169%. As lojas de departamento ampliaram seus resultados em 56% em comparação com 2020; o setor de fitness e esportes em 38%; saúde e beleza em 25%; e moda em 16%.
Os donos de animais de animais de estimação também investiram em alimentação e mimos, que geraram avanço de 68% nas vendas destes itens. Outros setores que apresentaram crescimento expressivo foram materiais de escritório e automotivo, cujas vendas evoluíram 100%; e hotéis e acomodações, que cresceu 119%. Os únicos setores cujos negócios se retraíram foram eletrônicos, com redução de 27% nas comercializações; e Casa e Jardim, com diminuição de 41%

Editorias: Economia  Informática  Industria  Negócios  Serviços  
Tipo: Pauta  Data Publicação:

 
Fonte do release
Empresa: GP Comunicação  
Contato: Clezia Martins Gomes  
Telefone: 11-3129-5158-

E-mail: clezia@uol.com.br
Skype: clezia@hotmail.com
MSN: clezia@hotmail.com
Twitter:
Facebook:
Enviar release